Escritório de advocacia do futuro: Conheça 5 tendências tecnológicas

Escritório de advocacia do futuro: Conheça 5 tendências tecnológicas

Fonte: JurisBlog

O mercado está mudando! Vários aspectos da vida e das relações coletivas são remodelados junto com os novos paradigmas da tecnologia, incluindo o direito e a economia. Por que não dizer que a economia do escritório também é afetada? O escritório de advocacia do futuro é mais produtivo, flexível, rápido e compensa a longo prazo, fazendo mais em menos tempo e otimizando o seu funcionamento. Sabendo do poder transformador da tecnologia, conheça cinco inovações tecnológicas que são o futuro dos escritórios!

1. Chatbots

Atendimento ao cliente rápido e útil é essencial para um bom escritório. Aqueles que valorizam seus contratantes fidelizam a clientela e garantem o retorno em novas causas, contratos duradouros de prestação de serviços jurídicos e até indicações, aumentando a procura.

Mesmo assim, os escritórios de advocacia comumente gastam muito tempo respondendo a clientes, atendendo possíveis contratantes para conquistá-los ou tirando dúvidas simples em reuniões, telefonemas e e-mails que tomam o tempo em que o advogado poderia redigir peças, realizar audiências, fazer diligências etc.

Embora às vezes seja preciso conversar diretamente com o cliente, uma boa opção para diminuir drasticamente o tempo de consultas jurídicas é o uso de chatbots: softwares de comunicação automatizada que respondem às perguntas online e aprendem a interagir com o interlocutor. O nome vem da junção das palavras chat (conversa, bate-papo) e robot (robô).

A maioria dos chatbots tem capacidade de resposta limitada e começa com perguntas mais comuns ou oferecendo opções padronizadas de questionamentos para os quais já tem resposta pronta. No entanto, alguns são dotados de inteligência artificial mais complexa, que permite que aprendam com as perguntas feitas e desenvolvam habilidade de interpretação ampla e uma gama de respostas mais elaboradas.

2. Sistemas de pesquisa com machine learning

Nem só para responder os clientes servem as inteligências artificiais. Na verdade, o desenvolvimento de máquinas e softwares com capacidade de aprendizado é extremamente útil para auxiliar na velocidade e qualidade da prestação de serviços.

Uma das coisas que mais gasta tempo de um escritório (normalmente, de estagiários ou advogados novos no mercado) é pesquisar para a produção de peças. Especialmente em locais que trabalham com maior diversidade de demandas, é demorado reunir dispositivos de leis, códigos e resoluções, além de doutrina e jurisprudência que corroboram as teses elaboradas.

Por isso, uma forma de diminuir esse gasto de tempo e investir melhor o dinheiro é a utilização de softwares de pesquisa com inteligência artificial, que podem identificar os conceitos e leis utilizados nas petições.

A tecnologia chegou ao ponto de os sistemas de pesquisa dotados de machine learning terem capacidade de cognição. Ou seja, conseguem, com o tempo, abstrair conceitos legais utilizados e reunir o material necessário para determinadas peças automaticamente, poupando muito tempo de estudo e pesquisa.

3. Sistemas de transporte via app

Uma tendência do mercado contemporâneo é o transporte por meio de aplicativos que selecionam os motoristas mais próximos para a prestação de serviço e oferecem preços cômodos em relação ao transporte particular tradicional.

Diversos apps apresentam planos específicos para empresas ou realizam parcerias que permitem ótimas vantagens, seja em questão de preço ou disponibilidade de carros, permitindo que os funcionários, por exemplo, aproveitem códigos especiais de desconto para uso em determinados dias ou acesso a certos locais.

Para os escritórios de advocacia, fazer parceria com empresas de transportes do tipo ainda é mais interessante por causa das constantes diligências que precisam ser realizadas pelos advogados, além de reuniões e outras situações que exigem deslocamento, muitas vezes célere.

É possível, ainda, estabelecer um sistema de transporte diário agendado, minimizando atrasos na chegada ao local de trabalho. Por fim, há a vantagem de ter diversos carros disponíveis e ser selecionado o mais próximo do endereço. Boas empresas com bons softwares garantem um transporte rápido e de qualidade, muitas vezes por preços bastante acessíveis.

4. Armazenamento em nuvem

Obviamente, os computadores geraram uma revolução na sociedade inteira e ajudaram os advogados a ter acesso a muita informação e compartilhá-la com outros membros do escritório rapidamente. No entanto, a maioria dos escritórios que têm uma rede de computadores interligada os conecta por meio de servidores locais. Assim, os advogados e estagiários podem acessar o que os outros editam e verificar peças e outros arquivos sem precisar abri-los no mesmo computador em que o colega os produziu.

Apesar de úteis, os servidores locais podem sofrer com erros de funcionamento e se limitam a compartilhar os arquivos no local do escritório, entre os computadores ligados via cabos. Qualquer problema naquele servidor específico ou no local de trabalho impossibilita o acesso a inúmeros dados importantes.

Diante dessa perspectiva, o armazenamento em nuvem surge como uma alternativa de gestão muito mais funcional. O escritório de advocacia do futuro não precisa ter os arquivos restritos a um local só. Arquivos armazenados na nuvem podem ser acessados de qualquer lugar, assim um advogado que pegou conjuntivite, por exemplo, pode terminar aquelas últimas páginas da contestação sem contaminar ninguém, nem deixar o trabalho nas mãos de outro profissional.

5. Marketing digital

Com a popularização e diversificação das redes sociais na última década, aliada ao número gigantesco de seus usuários, é importantíssima a presença dos escritórios nesses meios. Porém, existem severas restrições à publicidade realizada por advogados e escritórios na divulgação de serviços.

Mesmo assim, já passou o tempo em que a única forma de um advogado se tornar conhecido era por meio do “boca a boca”. Isso porque uma grande forma de expansão do escritório de advocacia do futuro é o marketing digital. Estar  nas redes sociais, ter um site, produzir conteúdo de qualidade, divulgar notícias da área e expor informações sobre assuntos relevantes gera seguidores que podem se tornar clientes.

Vale lembrar que propagandear o serviço do escritório nas redes é arriscar infringir as normas de ética da OAB. Por isso, a melhor escolha é investir no marketing de conteúdo, produzindo material que informa e fideliza leitores, que depois podem procurar espontaneamente os serviços do escritório, utilizando contatos encontrados em seu site ou redes sociais.

Como as redes hoje em dia são lotadas de páginas e têm uma baixa porcentagem de visualização pelos seguidores, uma boa opção é um site próprio do escritório. Lá, o espaço é só seu e é possível produzir artigos mais extensos e conteúdos diversificados que geram mais audiência.

Além disso, um site autônomo pode ser encontrado no Google pelo cliente ao pesquisar um assunto jurídico de seu interesse e expor tudo que o cliente precisa fazer para confiar na empresa e buscar seus serviços. Com um sítio eletrônico e marketing de conteúdo, é possível gerar tráfego orgânico e maximizar as chances de gerar novos clientes.